ESTÁGIO OBRIGATÓRIO

 

De acordo com o Art. 16. do Regulamento de Ensino de Graduação da UFOB, o estágio é o ato educativo supervisionado, desenvolvido no ambiente de trabalho e abrange experiências laborais em instituições, empresas e outras entidades com realização de atividades pertinentes ao objetivo do curso, podendo ser obrigatórios e não obrigatórios conforme determinação das Diretrizes Curriculares e do Projeto Pedagógico do Curso.

A seguir apresentam-se os formulários institucionais de estágio para os cursos de licenciatura da UFOB para cumprimento do estabelecido nos marcos regulatórios da Universidade e na Lei nº. 11.788, de 25 de setembro de 2008.

 

Termo de Solicitação de Estágio

Carta de aceite da Instituição/Organização

Carta de Apresentação

Termo de Compromisso de Estágio

Plano de Atividade de Estágio (PAE)

Folha de Frequência

Relatório Final

Avaliação do estagiário pelo supervisor

Alteração de professor-orientador

Aditivo do Termo de Compromisso de Estágio

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 O ESTÁGIO NO REGULAMENTO DE ENSINO DE GRADUAÇÃO

 

Art. 17. O Estágio obrigatório será regido por normas de operacionalização, formas de avaliação e tipos de atividades que devem estar explicitadas no Projeto Pedagógico do Curso em acordo com este regulamento.

Art. 18. A realização de estágio obrigatório e não obrigatório somente poderá acontecer em instituições, empresas e outras entidades conveniadas ou na própria Universidade.

Art. 19. É obrigatória a apresentação periódica, pelo estagiário, em prazo não superior a 06 (seis) meses, de relatório das atividades, conforme regulamentação prevista no Projeto Pedagógico do Curso.

Art. 20. As atividades de extensão, monitoria, iniciação científica no ensino superior, desenvolvidas pelo estudante, somente poderão ser consideradas como estágio em caso de previsão no Projeto Pedagógico do Curso, modalidade bacharelado.

Art. 21. O estágio, obrigatório ou não obrigatório, terá um plano de trabalho assinado pelo estudante, professor orientador e supervisor da parte concedente, atendidas as orientações do Projeto Pedagógico do Curso e as prerrogativas desse regulamento.

Parágrafo único. O estágio obrigatório poderá ocorrer em qualquer época do ano, independentemente do Calendário/Agenda Acadêmica da UFOB, com anuência do Colegiado do curso.

Art. 22. São diretrizes do estágio obrigatório aos cursos de graduação da UFOB:

I - articulação entre a Universidade e outros espaços formativos mediante a relação teoriaprática-pesquisa;

II - respeito à natureza e às especificidades da profissão;

III - valorização do exercício de estágio como atividade de pesquisa, com ênfase no ensino, articulado com ações extensionistas, interligadas com a formação continuada;

IV - valorização de atividades que possibilitem a resolução de problemas na área de formação;

V - garantia de condições de trabalho do professor de estágio para orientação e acompanhamento;

VI - formalização dos espaços de estágio mediante estabelecimento de convênios;

VII - respeito e estabelecimento de diálogo com os profissionais que atuam nos espaços onde os estudantes realizam estágio;

VIII - trabalho sustentado pelos princípios éticos da profissão;

IX - valorização de produções acadêmico-científicas como Trabalho de Conclusão de Curso, advindas de experiências de estágios;

X - valorização da socialização das experiências de estágio entre os estudantes.

 

Art. 23. O estágio supervisionado para os cursos de licenciatura será desenvolvido com as seguintes características e procedimentos:

I - o estágio obrigatório na organização curricular das licenciaturas compreende um componente curricular específico intrinsecamente articulado com as práticas de ensino e demais atividades de trabalho acadêmico;

II - carga horária mínima prevista pela legislação vigente, dedicada ao estágio obrigatório, na área de formação e atuação na Educação Básica, sendo assim distribuída:

a) 60% (sessenta por cento) da carga horária de cada componente curricular destinada ao estágio obrigatório será implementada pelo estagiário no espaço da escola pública. Deste percentual, 10% (dez por cento) podem ser direcionadas às atividades pedagógicas em espaços não formais;

b) 40% (quarenta por cento) da carga horária de cada componente curricular destinada ao estágio obrigatório será implementada pelo estagiário na Universidade em atividades de:

1. orientação e acompanhamento que articulam teoria-prática-pesquisa, incluindo a participação nas aulas de planejamento, estudos e orientação com o professor de estágio;

2. participação em encontros e Seminários Institucionais de Estágio Supervisionado da Universidade, estes últimos de periodicidade semestral.

III - a carga horária do estágio obrigatório será distribuída, no mínimo, em quatro semestres consecutivos;

IV - o formato do estágio curricular obrigatório, com pesquisa na escola, terá ênfase no ensino com a seguinte sistemática:

a) observação dos espaços formativos no âmbito das dimensões do planejamento escolar; da gestão escolar; da pesquisa; da formação continuada e em serviço; da avaliação institucional e da aprendizagem;

b) sistematização e compartilhamento do Projeto de Estágio pelo estagiário da Universidade, em encontros realizados em cada curso, sob a orientação do professor de estágio, com colaboração do docente da escola da Educação Básica;

c) atuação docente direta em atividades que envolvem os processos de ensino e aprendizagem, sob o acompanhamento do professor colaborador, docente da Educação Básica;

d) elaboração do relatório final de estágio e apresentação no Seminário Institucional de Estágio Supervisionado da Universidade.

V - os princípios de flexibilidade, contextualização e interdisciplinaridade do currículo nas licenciaturas assentam-se na articulação entre a área de conhecimento do curso com as práticas de ensino, os estágios obrigatórios e o Trabalho de Conclusão de Curso;

VI - as atividades com natureza extensionista no estágio obrigatório podem ser realizadas na escola em diferentes formatos, sob acompanhamento do professor orientador;

VII - distribuição da carga horária de estágio em horário específico, concentrada em um turno e em dias de funcionamento letivo da escola de Educação Básica, preferencialmente no turno de oferta do curso de graduação da UFOB;

VIII - disponibilização de relatório anual para a escola e demais instituições parceiras concedentes.

(...)

Art. 44. A solicitação de matrícula é o período no qual o estudante solicita, a cada semestre letivo, a inscrição em componentes curriculares, exclusivamente nos prazos definidos pela agenda acadêmica.

  • 1º A solicitação de inscrição em componente curricular de estágio poderá ocorrer em qualquer época do ano, independente do Calendário/Agenda Acadêmica da UFOB.

(...)

Art. 90. O aproveitamento de estudos poderá ser requerido para efeito de integralização do currículo, para dispensa de cursar componente curricular ou carga horária nos cursos oferecidos pela Universidade.

Parágrafo único. Não poderá ser objeto de aproveitamento de estudos os componentes curriculares do tipo:

I- Estágio Obrigatório;

II- Trabalho de Conclusão de Curso;

III- Atividades Curriculares Complementares;

IV- Curricularização da extensão.

(...)

Art. 96. O estudante poderá solicitar dispensa de componente curricular mediante realização de Avaliação de Conhecimento Prévio, desde que tenha cursado com aprovação os possíveis pré-requisitos exigidos.

  • 1º A solicitação de avaliação de conhecimento prévio não será deferida ao estudante que tenha sido inscrito no componente ao qual pleiteia ou em componentes equivalentes em semestres anteriores a solicitação.
  • 2º Não poderá ser objeto de avaliação de conhecimento prévio os componentes curriculares do tipo Estágio Obrigatório, Trabalho de Conclusão de Curso e Atividades Curriculares Complementares.

(...)

Art. 121. Nos cursos presenciais, será obrigatória ao estudante a frequência mínima de 75% (setenta e cinco por cento) da carga horaria de cada componente curricular, com exceção no estágio obrigatório, cuja carga horaria está definida no Projeto Pedagógico do Curso e deverá ser cumprida na totalidade.

(...)

Art. 139. Toda atividade escrita caracterizada como avaliação de aprendizagem deverá ser devolvida ao estudante, exceto os Trabalhos de Conclusão de Curso e relatórios de estágios, os quais deverão ser arquivados na instituição, respeitados os prazos de temporalidade e destinação.

(...)                                                   

Art. 192. O estudante não poderá se matricular, para fins de mobilidade interna, em Estágio Curricular Obrigatório e Trabalho de Conclusão de Curso.